Bispos e Empresários debatem “A Pessoa, Solidariedade e Bem Comum”.

Nas fotos, Dom. Eduardo Coordenando Debate – da esq. p/ dir.: Dom. Benedito, Eng. Alvaro, Sra. Silvia e D. Eduardo Dom. Dimas e Adeceano da ADCE –SP Dom Abade. Mathias, Leosmar, Dom. Eduardo, Dom. Dimas e Padre Wagner Dom. Eduardo e Eng. Álvaro.

Nos dias 24 e 25 de setembro, a ADCE Sorocaba participou em São Paulo, através do presidente Leosmar Gonzales Martinez e Padre Wagner Lopes Ruívo, do Encontro ” A Pessoa, Solidariedade e o Bem Comum”. Participaram do evento, bispos e empresários e representantes das ADCEs do Brasil.

O programa abaixo, relata o que foi esse importante encontro.

Abertura
ADCE-SP
Fundação Bradesco
A PESSOA, SOLIDARIEDADE E BEM COMUM
Pe. Vando Valentini
Economista; Coordenador do Núcleo de Fé e Cultura da PUC-SP; Assistente Doutrinário da ADCE-SP
Construção do Bem Comum como decorrência da responsabilidade social
Sérgio Cavalieri
Presidente do Conselho de Administração da ALE Combustíveis S.A.; Presidente da ADCE-MG

25/09/2009 sexta-feira
RECEPÇÃO
MISSA
BOAS VINDAS
Bloco I
Intencionalidade Moral da Economia
Álvaro Conde Lemos Filho
Engenheiro, Presidente da Emprend – Empreendimentos e Construções S/A, Presidente da Associação Comercial da Bahia, Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Salvador, Fundador da ADCE-BA e da FIDES em São Paulo e ex-Presidente da ADCE-Bahia. Salvador, Bahia.
A importância da ação voluntária na construção do Bem Comum
Sílvia Maria Louzã Naccache
Coordenadora de projetos sociais do Centro de Voluntariado de São Paulo
Cidadania e Ação Social
Dom Benedito Beni dos Santos
Bispo de Lorena, SP; Doutor em Teologia Dogmática.

Bloco II – Workshop: A Solidariedade e a Construção do Bem Comum
Perguntas encaminhadas a todos participantes
Síntese da manhã pelos palestrantes
ALMOÇO
Bloco III
A vocação de dirigente de Empresa
Jaime Lorandi
ADCE-Caxias do Sul. Diretor da Plásticos Itália. Prof. responsável do curso de Empreendedorismo Cristão da Universidade de Caxias do Sul.
A resposta da pessoa à ação caritativa
Osvaldo Gouveia
Assessor de Memória e Cultura das Obras Sociais Irmã Dulce, Bahia.
A abertura ao diálogo entre a Igreja e os empresários
Dom Pedro Luiz Stringhini
Bispo Auxiliar da Arquidiocese São Paulo, responsável pelas Pastorais Sociais; responsável pela Pastoral Carcerária Nacional e pela Comissão Episcopal para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz – CNBB
Intervalo
Bloco IV – Workshop: A Pessoa e seu Compromisso com o Próximo
Perguntas encaminhadas a todos participantes
Síntese da manhã pelos palestrantes
Bloco V
Síntese do Encontro
Encerramento

Relato do presidente da ADCE Sorocaba

1- A reunião foi excelente! Uma integração e amorização fantásticas entre os Bispos, Padres e Adeceanos.
2- Acima o programa que foi seguido praticamente como programado.
3- Nosso Arcebispo, D. Eduardo esteve presente como representante da Comissão Cultura , Educação e Comunicação Social.
4- Não sei se falamos com todos, mas estavam presentes os presidentes das ADCE’s do Rio Grande do Sul (5 núcleos), Minas Gerais, Bahia e São Paulo (2 núcleos). Bem como interessados em criar novos núcleos em Recife e Mato Grosso.
5- Representando nosso Núcleo de Sorocaba da ADCE-SP, estivemos Padre Wagner e eu.
6- Dom Eduardo coordenou o primeiro grupo de debates. e nos encheu de santo orgulho a maneira como ele o fez.
7- Entre os Senhores Bispos, pudemos conversar com D. Dimas, Secretário Geral da CNBB, D. Guedes, Bispo de Campo Limpo da Arquidiocese de São Paulo, D. Mathias, Abade Beneditino de São Paulo. Alem de Padre Vando, assessor doutrinário da ADCE-SP.
8- Como tratávamos da Doutrina Social da Igreja, a nova Encíclica “Caritas in Veritate” foi a referência mais utilizada em todo o encontro. Pessoalmente me marcou muito a visão do Papa quando se refere ao problema Econômico dizendo que este não é um problema técnico, é antes de tudo um problema do homem. É o homem que deve estar no centro das preocupações. A técnica é apenas ferramenta. Assim, não há como entender as críticas que certos jornalistas e membros de governo fazem aos Senhores Bispos dizendo que estes deveriam se envolver com os problemas da sacristia e deixar os da economia para os economistas.
9- As apresentações foram discutidas em grupos a partir de perguntas elaboradas pelos organizadores que serão divulgadas oportunamente. Gostaria de deixar registrado aqui um ponto muito importante dos debates que me marcou. Um grande número de pessoas mencionou a importância de que a Igreja utilize sua capilaridade para divulgar juntamente com lideres empresariais e empresários de uma maneira geral estas idéias sociais para que o povo não continue sendo enganado vendendo seus votos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *