Empresa com Valores

Toda vez que penso em empresa, penso primeiramente em mim. Como empresária acredito que para empreender preciso inicialmente me entender como empreendedora, e falo isso do básico mesmo.  Quem eu sou e quais minhas capacidades e competências, somente em posse do que realmente disponho em mim, posso começar a pensar na missão, visão e valores.

Estes três fatores são fundamentais para a elaboração de um Planejamento Estratégico e servem como direcionadores nas tomadas de decisões pelos gestores e por toda a equipe no dia a dia da empresa. É através deste direcionamento que a empresa determina como e onde pretende chegar.

Hoje quero falar um pouco deste que para mim é o ponto mais importante de uma empresa, seus valores. É a filosofia da empresa, a linha mestra dela, é o DNA e deve ser compreendido por todos, pois são pilares que sustentam as decisões.

Para entendermos melhor o que são os valores, precisamos distinguir valores e crenças. Uma crença é algo em que eu acredito como sendo certo, justo ou bom. Um valor, por sua vez, é uma crença segundo a qual eu ajo, ou seja, está muito mais ligado ao comportamento do que somente à crença.

E o que são valores cristãos? É a conscientização da empresa e dos empresários que temos a responsabilidade de buscar o equilíbrio entre lucratividade e consciência social.

Durante a minha carreira como empresária conheci muitos empresários que traziam consigo a crença de que negócio é negócio e o resto é a parte. Nunca concordei com isso pelo simples fato de não acreditar que o ser humano possa ter dois pesos e duas medidas. Se tenho valores morais e éticos na minha vida privada e eu não os tiver na minha vida profissional, com certeza em um ou no outro papel, não serei verdadeiramente eu.

Este para mim, é o grande problema da organização que não se preocupa em trabalhar seus valores. Uma empresa onde cada um acha e age conforme a sua cabeça é uma empresa fadada a crescer e se perder dentro da organização com conflitos internos.

É sabido que uma empresa não sobrevive se não atender as necessidades do seu cliente, isso vai muito além de produto. São as pessoas que precisam ser vistas. Todas elas… o cliente, os colaboradores, os líderes e os próprios dirigentes.

Precisamos de uma cultura mais humanista, sentindo a necessidade do outro. Estando frente a frente, olho no olho, pois às vezes estamos tão preocupados com o que acontece no mundo, que não nos damos conta do que acontece a nossa volta.

A estratégia não é colher assinatura e esperar que alguém faça algo, a estratégia é cada um fazer a sua parte, com um compromisso limpo contra tudo aquilo que é errado.

É preciso criar um compromisso de acordo com a nossa consciência e consciência é entender o papel de cada um. Entender que o que fazemos, vai ter uma consequência. O que é feito hoje reflete no amanhã, o que foi feito ontem, reflete no hoje. A consequência daquilo que acontece na vida e na empresa é o resultado dos valores que são vivenciados. Nem tudo o que acontece numa empresa é responsabilidade dela, mas cabe aos líderes decidir qual atitude que vai ser tomada frente o que aconteceu. Agir com responsabilidade e consciência é a palavra-chave. O empresário cristão (crê em Deus), acredita em si mesmo e acredita principalmente que Deus acredita nele, e sabe, que de uma situação negativa vem à oportunidade para fazer algo diferente, pois é preciso acreditar e inovar sempre.

Regina Carvajal
Coach e Presidente da ADCE Sorocaba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *